Sobre o Islã na Europa

Publicado originalmente por Varg Vikernes como “About Islam in Europe“, em Thulean Perspective. Tradução por Tarik Serra.

Muitos europeus vêem o Islã como uma ameaça, e portanto se jogam nos braços daquilo que vêem como uma única alternativa para este, isto é, o Cristianismo.De repente eles começam a falar sobre ‘os nossos valores cristãos tradicionais’ e a ‘nossa herança cultural cristã’ e assim por diante, rejeitando o Islã como uma religião imigrante – e uma ameaça.

Na realidade o Cristianismo é uma religião imigrante também – e uma ameaça para os nossos valores tradicionais europeus e herança cultural. Cristianismo prevaleceu aqui na Europa por volta do ano 500 – 1300, substituindo nossa religião europeia (o que nos disseram…)

Agora, imagine que o Islã tivesse prevalecido aqui na Europa, e que todos nós nos tornamos muçulmanos, como uma vez (supostamente) nos tornamos cristãos.

Então depois de algum tempo, digamos milhares de anos, uma nova religião é criada por alguém no Oriente Médio, e de repente os europeus vão começar a falar dos ‘nossos valores tradicionais muçulmanos’ e a ‘nossa herança cultural muçulmana’… Eles defenderão o Islã contra essa nova ameaça, assim como os cristãos hoje defendem o Cristianismo (sim: eles não defendem a Europa, e sim o Cristianismo) do Islã.

Eu acho que nossos antepassados, que lutaram, mataram e morreram defendendo a Europa e a nossa religião (assim chamado ‘Paganismo’) dos cristãos e sua religião estrangeira, sacudiriam suas cabeças em desespero, tivessem visto como os europeus hoje abraçam o Cristianismo como ‘nossa’ religião e melhor solução para o Islã.

Que diferença faz se você chama o ‘Deus’ estrangeiro que você adora de Jeová ou Alá? Que diferença faz se o seu ‘salvador’ é algum judeu rebelde ou um árabe profeta? Isso é em todo caso uma religião estrangeira, alheia da sua natureza europeia.

Nós não somos ‘cristãos’ nem ‘muçulmanos’. Nós somos Europeus, e nós temos nossa própria herança cultural. Nossos próprios valores. Nossas próprias leis. Nossos próprios ideais. Nossa própria religião.

Todas as religiões estrangeiras são alheias para nós e para o nosso espírito europeu. E tanto o Cristianismo e o Islã são religiões estrangeiras.

Salve as divindades europeias! Saúde e Alegria!

 

solhverv